Notícias

  • Twitter
  • FaceBook

Produtores podem ir à justiça contra Consecana

Cansados de esperar pela revisão do Consecana-SP, produtores ameaçam ir à justiça para arbitrar o conflito.

Celso Albano no 5º AgroEncontro fala sobre as ações da ORPLANA para a prosperidade do produtor de cana, entre elas, a revisão do Consecana. A principal atribuição do sistema Consecana é a remuneração da cana do produto.

O 5º AgroEncontro, realizado de 10 a 11 de abril, na fazenda Experimental da OurofinoAgrociência, em Guatapará, SP, recebeu a visita de cerca de 1500 produtores de cana, que conferiram exposição de máquinas e implementos agrícolas, receberam importantes informações sobre boas práticas de manejo e também ouviram explicações referente às negociações sobre a revisão do sistema Consecana-SP, tema que mexe diretamente com o bolso do produtor, pois, define a remuneração da cana que fornece às usinas.

O Conselho dos Produtores de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Etanol do Estado de São Paulo – Consecana-SP, foi criado, em 1999, pela Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana)epela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), para calcular a remuneração da matéria-prima, levando em consideração a quantidade de açúcares totais recuperáveis (ATR) por tonelada de cana – quantidade de sacarose obtida após o processamento da cana -, além das variações de preços de açúcar e etanol.

Foi definido que a cada cinco anos haveria uma revisão do Consecana, a última deveria ter acontecido em 2016, mas até o momento, as negociações não finalizaram. E os produtores reclamam que os valores pagos pela cana estão abaixo do custo de produção. Estudos técnicos mostram uma defasagem na ordem de 15% entre o custo agrícola e o custo industrial.

Durante o AgroEncontro, Celso Albano de Carvalho, gestor-executivo da Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (ORPLANA), disse que a ORPLANA, para solucionar os entraves, realizouum amplo estudo para elaborar uma proposta sensata e economicamente viável parta as duas partes. A proposta foi apresentada e a discussão corria bem, até que alguns representantes do lado industrial travaram a negociação.

“Não podemos mais atrasar a revisão do Consecana. Não é justo que em detrimento de poucos, muitos sejam penalizados. Pensamos em buscar ajuda jurídica para arbitrar o conflito e definirmos a revisão do Consecana”, salientou Celso Albano.(...) 

Fonte: CanaOnline; Logo site Consecana obtida do portal Google Images
(16/04/2018)
  • Twitter
  • FaceBook