Notícias

  • Twitter
  • FaceBook

Nordeste poderá ter mais duas zonas de exportação

O Conselho Nacional das Zonas de Processamento para a Exportação aprovou hoje (8) a criação de mais duas zonas, Suape (Pernambuco) e Vale do Açu (Rio Grande do Norte). Se aprovado, a indicação será encaminhada ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que dará a palavra final.

No caso da ZPE de Suape, o ofício com o pedido de criação foi aprovada em agosto pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e pelo prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes.

A expectativa do governo pernambucano é iniciar as obras no mês que vem, se não houver nenhum imprevisto burocrático na liberação da ZPE. Quatorze municípios, como Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Escada e Recife, no chamado complexo área estendida de Suape, devem ser beneficiados com a aprovação, na opinião do secretário executivo de Desenvolvimento Econômico do estado, Alberto Galvão.

"Para efeito de contrapartida, o governo de Pernambuco está prevendo um aporte mínimo de R$ 4 milhões, e pode ser que chegue a mais".

O caso da ZPE de Açu, conhecida também como ZPE do Sertão, o prefeito Ivan Lopes Júnior está em Brasília para acompanhar a decisão do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio sobre o assunto. Segundo ele, além da cidade de Assu, no centro do estado, mais 50 municípios do Rio Grande do Norte aguardam a decisão. A proposta da criação da ZPE foi apresentada em 2007.

“Nós temos na região, sal, calcário, petróleo, fulticultura, minério de ferro etc.. Nós temos uma riqueza grande e forte que pode ser trabalhada agregar muito valor”, informou o prefeito de Assu, Ivan Lopes Junior.

Em 90 dias, o prefeito espera iniciar o processo de estruturação da ZPE do Sertão. Ele destacou que a criação da ZEP é importante para o desenvolvimento da região, que tem muita pobreza, mas um enorme potencial econômico.

As ZPEs são áreas cuja produção se destina à exportação, com isenção de impostos na compra de bens e serviços nacionais. Entre as isenções estão o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e os Programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) segundo informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio,.

Entre as competências do Conselho da ZPE estão analisar as propostas de criação dessas áreas e submetê-las à decisão do presidente da República, analisar e aprovar os projetos industriais, traçar a orientação superior da política das ZPE e autorizar a instalação de empresas em ZPE.

Fonte: MS Notícias
(09/12/2009)
  • Twitter
  • FaceBook