Notícias

  • Twitter
  • FaceBook

Sem orçamento suplementar não há definição sobre plano safra

Mapa suspende anúncio do Plano Safra 2019/2020 após Comissão Mista de Orçamento adiar votação de crédito suplementar.

Mapa almeja créditos suplementares na ordem de R$ 248,9 bilhões para o Plano Safra 2019/2020. (Foto Divulgação Web)

Após a Comissão Mista de Orçamento não votar a autorização de operações suplementares de crédito, no valor de R$ 248,9 bilhões, o Ministério da Agricultura suspendeu o anúncio do Plano Safra 2019/2020, inicialmente marcado para o próximo dia 12.

O anúncio do Plano Safra, inicialmente marcado para 12 de junho, foi adiado após a Comissão Mista de Orçamento (CMO) não votar na véspera autorização de operações suplementares de crédito, de R$ 248,9 bilhões, informou a assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura nesta quinta-feira, 06.

O adiamento do plano governamental de financiamento aos produtores rurais foi adiado porque o programa precisaria dos recursos que seriam autorizados pela CMO.

O atraso no plano confirma reportagem publicada pela Reuters na quarta-feira, que apontou que o revés na CMO atrapalharia os planos do governo de lançar o programa no próximo dia 12.

Agora, se a CMO aprovar as operações de crédito na próxima sessão, no dia 11, o Plano Safra poderia ser anunciado a partir da semana seguinte.

É importante que o Plano Safra seja anunciado logo, para que o setor possa se programar melhor para a próxima temporada de grãos, cujo plantio começa em setembro.

O Planalto precisa aprovar o crédito suplementar para que o governo não descumpra a chamada "regra de ouro".

Uma parte do crédito extraordinário, cerca de 10 bilhões de reais, seria usada para equalização de taxas de juros aos produtores rurais, conforme previsto no plano de financiamento da agricultura do governo, disse uma fonte à Reuters na quarta-feira, 05.

Fonte: Por Roberto Samora, Reuters, Investing.com
(07/06/2019)
  • Twitter
  • FaceBook